24 de mai de 2008

Hoje sou pedaços de mim,
estão soltos, desencontrados...
estou como quebra-cabeça,
só que faltando peças,
talvez a peça que falta jamais seja encontrada...
Que fiz eu pra perder essa peça?
Respondo: Foi o que “não” fiz...
Eu posso ser uma doce ilusão (ou amarga?),
mas uma ilusão que te sonha, te vive,
apesar da ausência.

Nenhum comentário: