27 de out de 2018

Despedida

Italo Nunes Vais - Italian artist, 1860-1932
'Ancora un bacio', 1885
.

17 de set de 2015

Decisão de ser Eu

Hoje, ao tomar de vez a decisão de ser Eu, de viver à altura do meu mister, e, por isso, de desprezar a ideia do reclame, e plebeia sociabilizacão de mim, do Interseccionismo, reentrei de vez, de volta da minha viagem de impressões pelos outros, na posse plena do meu Gênio e na divina consciência da minha Missão. Hoje só me quero tal qual meu carácter nato quer que eu seja; e meu Gênio, com ele nascido, me impõe que eu não deixe de ser. 
Atitude por atitude, melhor a mais nobre, a mais alta e a mais calma. Pose por pose, a pose de ser o que sou. 
Nada de desafios à plebe, nada de girândolas para o riso ou a raiva dos inferiores. A superioridade não se mascara de palhaço; é de renúncia e de silêncio que se veste. 
O último rasto de influência dos outros no meu carácter cessou com isto. Reconheci — ao sentir que podia e ia dominar o desejo intenso e infantil de « lançar o Interseccionismo» —
 a tranquila posse de mim. 
Um raio hoje deslumbrou-me de lucidez. Nasci. 

Fernando Pessoa, 'Páginas Íntimas e de Auto-Interpretação' 

Não adie o que te faz bem

"Não adie o que te faz bem." 

(Marcely Gastaldi)

27 de mai de 2015

"... que meu desespero pelo menos conserve sua lucidez..."


Hoje cedo (...) desejei ardentemente ser a garota que comunga na missa da manhã 
e tem uma certeza serena... No entanto, não quero acreditar: um ato de fé é o ato mais desesperado que existe e quero que meu desespero pelo menos conserve sua lucidez. 
Não quero mentir para mim mesma.

~ Simone de Beauvoir ~

7 de out de 2014

Penso em ti


(...)
"Penso em ti
e dentro de mim
estou completo." (...)   

Fernando Pessoa

27 de jun de 2014

Saudade

"tem dias que a saudade
dos meus naufrágios em teus olhos
e da perdição do meu olfato em teu pescoço
me come a carne, me rói o osso"

27 de set de 2013

A mentira

"Chamo de mentira o recusar-se a ver uma coisa que se vê, recusar-se a ver algo como de fato é: se a mentira foi proferida perante testemunhas ou não, isso não possui relevância. 

A espécie mais comum de mentira é aquela com a qual nos enganamos a nós mesmos: 
mentir aos outros é algo relativamente raro. 

Agora, este não querer ver o que se vê, este não querer ver como de fato é, praticamente constitui o primeiro requisito para todos que pertencem a alguma espécie de partido: o homem de partido inevitavelmente torna-se um mentiroso."


Nietzsche ( O Anticristo )