17 de mar de 2009

"Porque ela o enxergava por dentro. Tão fundo...
Porque se desprendia dos olhos incrédulos do mundo,
que só vão até onde a retina pode alcançar.
Os dela não, iam além, eram dele...!
Porque ela o olhava feito menina.
Porque se desfazia de olhares rasos (a superfície, pura e simples, não cabia no seu olhar).(...) Porque o culpava tão pouco.
E o queria tão perto.
E o amava tão mais...!"

Nenhum comentário: