19 de fev de 2010

Já não te trago nada,

Senão este pudor
Que é terno, que é farra
Que é recato e é ardor...
E que neste encontro
De silêncio adornado,
Tu saibas de pronto
Deste amor tão delicado.

neli araujo

Nenhum comentário: