6 de jun de 2010

Ecce Homo

Sim, sei de onde venho!
Insatisfeito com a labareda
Ardo para me consumir.
Aquilo em que toco torna-se luz,
Carvão aquilo que abandono:
Sou certamente labareda.

Friedrich Nietzsche, in "A Gaia Ciência"

Um comentário:

nas entrelínguas disse...

Ígneas quimeras...para além do bem e do mal!