9 de mar de 2012

Sonho e perco-me


(...)Sonho e perco-me, duplo de ser eu e essa mulher. . . 
Um grande cansaço é um fogo negro que me consome. . . 
Uma grande ânsia passiva é a vida que me estreita. . .
Ó felicidade baça... O eterno estar no bifurcar dos caminhos! . . .
 Eu sonho e por detrás da minha atenção sonha comigo alguém. . . 
E talvez eu não seja senão um sonho desse Alguém que não existe. . .(...)
Fernando Pessoa

Um comentário:

Vera Serra disse...

Maravilhoso! Cada vez que veio aqui saio prenhe de alegria e paz poética. Revigoro-me!

Um beijo