4 de abr de 2009


(...)
Tenho-te no entanto em mim como um gemido
De flor; tenho-te como um amor morrido
A quem se jurou; tenho-te como uma fé
Sem dogma; tenho-te em tudo em que não me sinto a jeito

(...)
Vinicius de Moraes

Nenhum comentário: