20 de mai de 2009


O vento empurra-te para mim, transformado em
folhas caídas – escrita anônima do tempo.
É Outono. O pátio está já carregado de ti.
E o meu corpo recebe-te, enquanto viajo, ao som do
tango que estremece na escuridão dos teus olhos.

Luisa Ribeiro

Nenhum comentário: